DF| Morre Orlando Brito, um dos ícones brasileiros da fotografia

O Jornalismo brasileiro está de luto

TV Brasil - 11 de mar. de 2022

 

O fotógrafo Orlando Brito morreu na madrugada desta sexta-feira (11) em Brasília. Ele estava internado na capital havia algumas semanas.


A crônica desta sexta-feira, de Maranhão Viegas, é em homenagem ao mineiro, que registrou os bastidores do poder desde a época da ditadura militar. Penso que ninguém nunca imaginou ter que decifrar a imagem da morte. A morte é algo que a gente nunca quer ver, aliás, acho mesmo que raros são os que tiveram o dom de enxergá-la.


Mas há os raros. Orlando Brito, creio ser um deles. Tenho certeza que ele seria capaz de nos surpreender tornando factível, e porque não bela, a imagem de algo que nos assombra. Mas vida e morte são opostos que sublimam a lei da física que diz que dois corpos não podem jamais ocupar o mesmo lugar no espaço.


Quando a vida começa, não há lugar para a morte. Quando a morte se achega, a vida trata de se encerrar. Na madrugada desta sexta feira, 11 de março, a vida de Brito encarou a morte e decidiu recolher se.


Algo me diz, no silêncio dessa dor, que não foi sem luta. A máquina humana do Brito insistiu em ficar por aqui. Sabia que na condição de raro ainda ia desfrutar do dom humano que deus lhe deu e desassombrar a morte. O abrir e fechar dos meus olhos agora reproduzem o som da máquina de retratos que sempre esteve colada ao corpo dele.


Meu choro incontido é que me dá a certeza, Brito acaba de romper a lei da física e tornar-se imortal. Se puder, em breve, mande-nos uma imagem do paraíso.


Link: https://www.youtube.com/watch?v=-lYHXX83rEw

3 visualizações0 comentário